Siga-nos

Agro

Algodão que Aquece 2022 inicia entregas e atende 14 comunidades rurais de Angical

Projeto realizado pelo Núcleo das Mulheres do Agro leva agasalhos 100% algodão e proposta pedagógica para as escolas de zona rural…

Publicado

em

Algodão que Aquece

Dezoito escolas beneficiadas. Este foi o balanço das primeiras entregas do projeto Algodão que Aquece em 2022, realizado pelo Núcleo das Mulheres do Agro. Primeiro município a ser atendido este ano, Angical recebeu pela primeira vez o projeto, que leva agasalhos 100% algodão e uma proposta transformadora para comunidades escolares e famílias.

“É uma satisfação muito grande receber o projeto em nosso município, pois esta é uma iniciativa grande que beneficiará nossas crianças. Temos que agradecer muito às Mulheres do Agro”, disse Emerson Mariani Dias, prefeito do município. Em um evento realizado pela Secretaria Municipal de Educação, as integrantes do Núcleo foram acolhidas e recebidas para dar início às entregas, que aconteceram entre os dias 11 e 14 de julho. Ao todo, 14 comunidades rurais receberam a visita das integrantes do Núcleo e dos parceiros do projeto em 2022, e 1.525 agasalhos foram entregues.

O Projeto

Algodão que Aquece

O Algodão que Aquece já atendeu mais de 8 mil crianças nas principais cidades da região, e vai beneficiar cerca de 6.800 estudantes em 2022. Além de Angical, as cidades de Correntina e Formosa do Rio Preto vão receber o projeto este ano, tendo as entregas realizadas em julho e agosto.

O projeto inclui, além da entrega dos casacos, uma ação lúdica educativa e muito acolhimento e inclusão, agregando, este ano, algumas novidades. “Nosso projeto procura inserir a criança na realidade à sua volta, onde o agronegócio e a cultura do algodão são tão importantes e representativas. Através da intervenção na comunidade escolar e familiar, procuramos ampliar a visão de mundo dessas pessoas e impactar suas vidas positivamente”, conta Suzana Viccini, presidente do Núcleo.

Parceria com Secretarias de Educação  

Algodão que Aquece

Além da entrega dos casacos, o projeto também tem o objetivo de desenvolver o pilar educacional, que se dá por meio da entrega de informações esclarecedoras, corretas e seguras acerca da cadeia produtiva do algodão.

Para levar este conhecimento, o Núcleo propõe a apresentação de uma série de ações, incluindo uma animação cinematográfica, utilizando-se de técnica audiovisual para abordagem pedagógica e com uso dos personagens infantis Cadu e Nina. Em conjunto com as Secretarias Municipais de Educação de cada cidade, o material apresentado embasa uma proposta pedagógica de estudo para os alunos, que deverão apresentar uma devolutiva aos professores.

“Através da colaboração de todos, buscamos envolver pais, alunos e coordenação da escola no desenvolvimento de uma atividade coletiva leve e lúdica que agrega conhecimento e experiência à vida das crianças, ampliando sua visão de mundo”, defende Suzana Viccini.

Este ano, a apresentação de uma peça teatral para toda a comunidade, seguindo a mesma proposta do filme infantil, também faz parte do projeto, e será viabilizada com o apoio das prefeituras e secretarias dos municípios contemplados.

Apoio

Algodão que Aquece

Este ano, o Algodão que Aquece conta com apoio do Fundesis – Fundo para o Desenvolvimento Integrado e Sustentável da Bahia, além da Fertipar, Abapa, Basf, Sumitomo, FMC, Instituto SLC, GR Nossa/Avant Fenge, Grupo Adir Parizzi, Cargill, Cia Seeds, Costa Lima LTDA e Sementes Multiplicar.

Assista ao Filme Cadu e Nina e Saiba mais sobre o Algodão que Aquece 2022

Algodão que Aquece

Fala Barreiras