Siga-nos

Agro

5 dicas de como recuperar a pastagem degradada pelo verão

O solo é fundamental para a agricultura e ele precisa oferecer as condições necessárias para o crescimento das espécies e seu desenvolvimento…

Publicado

em

Pastagem Degradada

Imagem meramente ilustrativa | Foto: Pexels

A pastagem degradada pode prejudicar a criação de animais, aliás, o solo é fundamental para a agricultura e ele precisa oferecer as condições necessárias para o crescimento das espécies e seu desenvolvimento.

Atualmente, cerca de 33% do solo no mundo todo está degradado e assim como a água, ele é um recurso finito, sendo impossível recuperá-lo em curto período. No Brasil, a degradação costuma ocorrer por conta da erosão.

Outras causas são a perda de carbono orgânico e o desequilíbrio de nutrientes, mas mesmo diante de uma situação alarmante, é possível restaurar e, principalmente, conservar esse recurso.

A degradação também está relacionada ao manejo inadequado da água e do solo, o que provoca perdas por erosão, redução da fertilidade natural, compactação do solo, acidificação e salinização.

Também ocorrem poucos indícios de atividade biológica, menor retenção de água, baixa infiltração, contaminação de corpos hídricos, perda de capacidade produtiva, além da destruição da fauna e da flora.

É fundamental adotar algumas práticas para conservá-lo e restaurá-lo. Por isso, neste artigo, vamos explicar a causa da degradação, como fazer para recuperar a pastagem degradada no verão e dar algumas dicas sobre o assunto.

Causas da degradação do solo

A pastagem pode ser degradada por diversas razões que costumam ocorrer de maneira natural ou pela ação indevida do homem. Dentre os principais fatores estão:

  • Erosão;
  • Compactação;
  • Salinização;
  • Fatores químicos;
  • Uso excessivo de defensivos e fertilizantes.

A erosão é a principal causa de degradação, que ocorre por meio da retirada e transporte de sedimentos presentes no solo, geralmente por conta do escoamento superficial da água da chuva.

Para que uma semente de braquiarão possa crescer e se desenvolver, é fundamental tomar cuidado com a erosão. Algumas ações humanas como o desmatamento, monocultivo e uso excessivo de fertilizantes pode provocar o processo erosivo.

A erosão prejudica o meio ambiente, reduz o potencial produtivo do solo e traz muitas perdas na produção agrícola. Remover a cobertura vegetal traz muitos problemas por conta da retirada da proteção do solo contra o impacto da chuva.

Por outro lado, se ele estiver coberto, a perda de água será muito menor, ajudando a reter e infiltrar a chuva no solo.

A compactação, por sua vez, é a pressão excessiva por meio de implementos agrícolas que estão presentes no manejo das lavouras.

As alterações físicas do solo trazidas por ela formam uma camada compactada e isso provoca a presença de crostas endurecidas, empoçamento de água, erosão excessiva, baixa emergência de plântulas e raízes tortas e deformadas.

Também pode ocasionar folhas com coloração anormal e baixa retenção e infiltração da água, esse tipo de solo é impermeável e impede a penetração de água e a movimentação dos nutrientes.

A terraplenagem mecanizada é um recurso que ajuda a cuidar melhor da pastagem e evitar, até mesmo, a salinização, muito presente em regiões áridas e semiáridas, provocando a concentração progressiva de sais.

Quando a água da chuva evapora e não carrega o sais nesse processo, ocorre a salinização, e mesmo sendo algo natural, se o solo estiver pouco irrigado ou com drenagem insuficiente, essa situação se acelera.

O acúmulo de sais torna o solo improdutivo, levando à desertificação. Quanto aos fatores químicos, ocasiona a indisponibilidade de nutrientes ou presença de alimentos tóxicos para o cultivo.

Adotar práticas agrícolas inapropriadas provoca o desequilíbrio químico, como no caso da calagem, adubação e irrigação inapropriadas.

Se a quantidade de nutrientes é pouca, a fertilidade do solo é prejudicada, e dentre as principais causas está a salinização e a lixiviação de nutrientes.

Por fim, o uso excessivo de defensivos e fertilizantes costuma ser a causa mais frequente de degradação da pastagem, por conta da contaminação química.

Além das alterações de ordem química em sua composição, o solo se torna improdutivo e pode, até mesmo, contaminar o lençol freático.

Assim como é necessário procurar uma empresa de aluguel de caminhão guindaste para garantir alguns procedimentos em uma obra, quem trabalha com o solo precisa tomar alguns cuidados.

Não utilize fertilizantes químicos sem analisar a pastagem previamente, pois isso pode desestabilizá-la e interromper a disponibilidade de nutrientes para as plantas.

O processo de recuperação de pastagem

O processo de recuperação de pastagem funciona por meio de alguns cuidados fundamentais. Um deles é analisar a situação, pois isso oferece informações técnicas que mostram as deficiências existentes e como a situação pode ser revertida.

Por meio da análise do solo, é possível descobrir os nutrientes nec essários para melhorar a qualidade da pastagem. Sua correção pode ocorrer por meio da calagem, gessagem, fosfatagem e potassagem, além da correção de micronutrientes e matéria orgânica.

Uma empresa de paisagismo jardim, assim como agricultores e criadores de animais devem realizar esse processo entre os meses de março e junho. Isso porque durante esse período do ano, as condições ajudam na correção.

O terceiro passo é rotacionar o pasto, pois isso garante o crescimento da forrageira em áreas degradadas e favorece os cuidados para manter o passo.

Divida a área em piquetes para que o rebanho possa frequentar um espaço de cada vez. Depois que uma parte do solo for bastante consumida, leve os animais para o próximo piquete.

Pragas e ervas daninhas também são problemas que podem agravar ainda mais a degradação do pasto, e exigem cuidados como tratamento com dessecantes químicos, controle cultural e inseticidas.

Por fim, é fundamental prevenir contra novas degradações, evitando que ele se encontre em situações problemáticas. Procure controlar a lotação da área e tenha atenção contra o pastejo prematuro.

Recuperando a pastagem degradada no verão

Agora, vamos dar algumas dicas para te ajudar a recuperar a pastagem que foi prejudicada durante o verão, independentemente de usar medidor de umidade algodão. Algumas maneiras de fazer isso são:

1.    Planejar as adubações

A adubação costuma ocorrer depois da calagem e você pode usar 2 tipos de fertilizantes, como a fertilização de correção, que costuma ocorrer por meio de fósforo, potássio e micronutrientes, sendo o outro tipo por meio de fertilizante nitrogenado.

O uso de fertilizante ajuda a modular a produção de pasto, e quanto maior for a lotação animal dentro da pastagem, maior deve ser a quantidade de nutrientes nitrogenados utilizada na fertilização de manutenção.

2.    Escolher uma boa forrageira

Durante a recuperação não existe troca de forrageira, mas ela pode acontecer durante uma reforma. Primeiro compreenda o estado atual da pastagem e qual é o objetivo de melhorá-la.

Considere aspectos importantes, como resistência às cigarrinhas de pastagem, adequação da espécie ao clima e solo, e a responsividade em relação à adubação.

Isso vai garantir também a saúde dos animais, que poderão, até mesmo, ser usados para fotos publicitárias de alimentos provenientes da carne.

3.    Considerar os custos

Com o passar do tempo, os custos para recuperar o solo se equilibram com o preço do boi, mas a principal diferença em relação a décadas passadas é que atualmente é possível fazer financiamentos e evitar pastos ruins.

Os animais param de perder peso e o criador tem condições de implementar melhorias, e isso é possível por conta da informação acessível e disponibilizada por agências de pesquisas, programas e universidades.

4.    Cuidar dos processos envolvidos

Se você quer que a semente de capim para cavalo cresça totalmente forte e saudável, precisa cuidar de todos os processos para prevenir a degradação da pastagem.

Isso depende da qualidade da manutenção da fertilidade, conservação do solo e manejo da planta forrageira. Atentar-se a essas condições é fundamental para que o solo não se degrade, mas se for necessário recuperá-lo, outros cuidados são importantes.

Verifique de maneira crítica os equívocos que estão sendo cometidos na gestão do solo e tente corrigi-los o quanto antes.

5.    Analisar os prejuízos ambientais

É fundamental adotar práticas sustentáveis e racionais para cuidar da pastagem, tanto é que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento desenvolveu um programa conhecido como Plano ABC.

Ele reúne um conjunto de iniciativas que favorecem a baixa emissão de carbono e ajuda a financiar a recuperação da pastagem.

Todas as empresas, inclusive uma confecção de uniforme nr10 personalizado, precisam adotar medidas sustentáveis.

Durante o processo de degradação, ocorre a mineralização de matéria orgânica e isso gera gases de efeito estufa que prejudicam o meio ambiente como um todo.

Considerações finais

A recuperação de uma pastagem pode ser necessária em diferentes situações, mas independentemente de qual seja a necessidade do solo, é fundamental prevenir a degradação.

Também tome todos os cuidados necessários durante o planejamento e procure profissionais especializados, caso tenha alguma dúvida para cuidar melhor de sua passagem.

Além de garantir a saúde dos animais, vai proteger o meio ambiente e evitar todos os prejuízos da falta de cuidados.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Fala Barreiras